Sexualidade durante a gravidez: O que precisam de saber

A gravidez é uma fase de transformações significativas para muitos casais, e a sexualidade durante a gravidez não é exceção. Este período envolve mudanças tanto físicas quanto emocionais e sociais.

Enquanto alguns podem notar um aumento no desejo sexual durante a gravidez, outros podem sentir uma redução. Contudo, é comum que muitos casais se sintam inseguros ou confusos sobre como a gravidez pode afetar sua intimidade.

Explorar e manter uma vida sexual satisfatória na gravidez pode parecer desafiador ou até tabu para alguns. No entanto, é crucial entender que a sexualidade na gravidez é uma parte natural e saudável do relacionamento. Felizmente, existem diversas informações e orientações disponíveis que podem transformar essa experiência em algo positivo e gratificante.

Hoje, exploraremos algumas dessas questões que podem impactar significativamente a sua vida, além de oferecer dicas e conselhos para ajudar você a manter uma vida íntima saudável durante a gravidez.

Alterações no Desejo Sexual Durante a Gravidez

Durante a gravidez, é perfeitamente normal existirem flutuações significativas do desejo sexual, principalmente por influência das alterações hormonais, físicas e emocionais que ocorrem. [1]

Conseguir entender e lidar com estas alterações de uma forma saudável e positiva, é fundamental para manter a intimidade no relacionamento.

Enquanto algumas mulheres vão experenciar um aumento no desejo sexual, tipicamente no segundo trimestre, outras poderão sentir um desinteresse das atividades sexuais. Para além disso, os sintomas típicos da gravidez, como as náuseas, fadiga e desconforto físico podem impactar a intimidade do casal. Estas mudanças podem criar alguma ansiedade e insegurança que, por vezes, podem ter influência na comunicação e conexão emocional. [1]

No entanto, existem diversas ações que podem tomar para que estas alterações não impactem a vossa vida de uma maneira negativa. A comunicação aberta e honesta é essencial, criar um espaço seguro para que ambos consigam expressar as suas necessidades e preocupações de uma forma tranquila sem julgamento nem assunto tabu. [2]

Para além disso, é também importante que estejam dispostos a explorar novas formas de intimidade física que tragam a sensação de conforto entre os dois. Mesmo no acto do sexo vão existir posições que vão ser mais confortáveis do que outras e daí a importância de irem experimentando.

Explorando a Intimidade Além do Sexo na Gravidez

Embora o sexo seja uma das componentes importantes na vida íntima de qualquer casal, é essencial reconhecer que a intimidade vai muito para além disso.

O período da gravidez pode ser uma oportunidade para conseguirem explorar e fortalecer a conexão emocional utilizando outras estratégias. Existem certas coisas simples, como abraços, festas, beijos e expressões de afeto. Estas podem desempenhar um papel vital na manutenção da intimidade entre o casal, especialmente quando, por vezes, o sexo se pode tornar mais desafiador. [2]

Além disso, as atividades que tipicamente não são sexuais vão promover uma conexão emocional. Por exemplo, partilhar momentos de qualidade juntos, hobbies, conversas e planear o futuro vão ser fundamentais para fortalecer o vínculo entre os dois. A intimidade emocional é de extrema importância em qualquer tipo de relacionamento e durante a gravidez, em que as mudanças do corpo da mulher vão afetar o dia-a-dia, é ainda mais importante investir nessa conexão. [3]

Informação sobre Mudanças Físicas na Gravidez

Durante a gravidez, o corpo da mulher passa por uma série de mudanças físicas que influenciam a experiência sexual de diferentes maneiras. Estas mudanças incluem:

  • Aumento do fluxo sanguíneo: pode levar a uma experiência mais sensível e intensa para algumas mulheres.
  • Alterações físicas na zona pélvica: estas mudanças podem alterar a sensação e o conforto durante a relação sexual.
  • Aumento de sensibilidade: contribui para uma percepção ampliada de toques. [4]

Oferecer uma massagem à grávida da Gamine é uma sugestão que fica para que a mulher possa relaxar e aliviar um pouco o desconforto.

Adicionalmente, alguns incómodos comuns durante a gravidez também afetam a vida sexual, como:

  • Náuseas: podem reduzir o desejo por intimidade física.
  • Fadiga: diminui a energia disponível para atividades sexuais.
  • Aumento do tamanho da barriga: pode dificultar certas posições sexuais. [4]

É crucial que os(as) parceiros(as) estejam atentos a estas mudanças e tentem adaptar-se às novas necessidades e limitações. As necessidades podem variar dependendo da etapa da gravidez, e algumas adaptações incluem:

  • Exploração de novas posições sexuais: Para maior controlo sobre a profundidade da penetração e para reduzir a pressão sobre o abdómen. Algumas posições recomendadas são:
    1. Posições laterais
    2. Posição de quatro

Estas posições são frequentemente mais confortáveis e podem proporcionar maior prazer durante esta fase especial. [1]

Para além disso, uma comunicação aberta e um cuidado mútuo são essenciais para garantir que ambos os parceiros(as) se sintam confortáveis e satisfeitos, sendo que é necessário relembrar que ir ajustando durante o percorrer da gravidez é fundamental.

Importância do Pós-Parto e Comunicação

O período do pós-parto é uma fase crucial para a vida sexual do casal. É uma etapa em que as alterações físicas e emocionais na mulher continuam, incluindo a recuperação do corpo e a adaptação a nova vida. É, portanto, essencial que os parceiros(as) tentem estar atentos às necessidades durante este período, muitas vezes oferecendo apoio emocional e compreensão enquanto se ajustam a esta nova dinâmica [5]

A comunicação aberta e honesta sobre as expectativas, preocupações e desejos é de extrema importância para conseguirem garantir que ambos se sentem ouvidos e respeitados. Esta comunicação pode envolver discutir mudanças físicas e emocionais, bem como quaisquer preocupações ou ansiedades em relação ao re- início da atividade sexual. [5]

Conclusões

A sexualidade durante a gravidez desempenha um papel crucial em todos os relacionamentos e merece ser abordada com empatia, cuidado e respeito mútuo. Ao compreenderem as mudanças físicas e emocionais que ocorrem durante este período especial, e ao manterem uma comunicação aberta e de apoio mútuo, os casais vão conseguir ultrapassar com sucesso estes meses de transformação.

É importante lembrar que não existe uma ‘fórmula mágica’ para a intimidade durante a gravidez. Cada casal é único, e cada experiência é profundamente pessoal. Descobrir o que funciona melhor para você e o vosso parceiro(a) é essencial, sempre preservando o respeito e a empatia um pelo outro.

Ao se concentrarem nestes aspectos essenciais, os casais podem fortalecer a conexão emocional e desfrutar de uma relação mais rica e gratificante. Isto não apenas suaviza as adaptações durante a gravidez, mas também prepara o terreno para um relacionamento saudável e amoroso no futuro, garantindo uma experiência positiva e segura para ambos.

Referências
  1. Moreira, Anellita; Henriques, Catarina; Frias, Ana; 2022; Alterações da sexualidade durante a gravidez: Uma revisão sistematica
    1. https://dspace.uevora.pt/rdpc/bitstream/10174/34619/1/Cap7_Sexualidade.pdf
  2. Tereso, Andreia; Sexualidade na Gravidez, Mitos e Realidade
    1. https://estudogeral.uc.pt/bitstream/10316/36525/1/TESE.pdf
  3. Coelho, Maria João: O Enfermeiro especialista na promoção da sexualidade na gravidez
    1. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/18130/1/O enfermeiro especialista na promoção da sexualidade na gravidez.pdf
  4. Araujo, Natalucia; Salim, Natalia; Gualda, Dulce; Silva, Lucia: Corpo e sexualidade na gravidez
    1. https://www.scielo.br/j/reeusp/a/FrQVr4g6Z9VCgL8zPgm3wzF/?format=pdf
  5. Salim, Natalia; Araujo, Natalucia; Gualda, Dulce: Corpo e sexualidade: a experiencia de um grupo de puerperas
    1. https://www.scielo.br/j/rlae/a/PLmVFsTRscyCrvjSpmYkb6P/?lang=pt